quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Gatinhos internados

As duas gatas que pareciam prenhas fizeram um ultrassom essa semana,sugestivo de micoplasma felis,pelo aumento do baço e do fígado.
O Micoplasma felino (antigamente denominado de Haemobartonella felis) é um microorganismo hemotrópico parasita das hemácias de felinos domésticos e silvestres. A doença é conhecida como Anemia Infecciosa Felina .Devido a localização epiceular do hemoparasita na hemácia, a destruição eritrocitária imunomediada está associada a presença de anticorpos anti-eritrocitários, fagocitose de hemácias pelas células do sistema reticulo endotelial, particularmente no baço e fígado, aumento da fragilidade eritrocitária (que pode causar uma ligeira hemólise intravascular) e diminuição da meia vida das hemácias.

A doença causa anemia devido a destruição de hemácias (hemólise), principalmente a hemólise extravascular, levando o animal a anemia de grau variado e a um estado ictérico.
O micoplasma felino pode ser transmitido por meio de ferimentos causados por mordeduras de gatos, transfusões sangüíneas, pela via transplacentária e possivelmente por artrópodes hematófagos (pulgas e carrapatos).
A doença atinge idades variadas em gatos, e pode


ser classificada, segundo a fase, em aguda e crônica (URQUHART, 1998). A

primeira caracteriza-se principalmente por esplenomegalia (primeiro e único sinal

aparente da infecção latente), enquanto que a crônica por presença de

hematúria, corrimento nasal, icterícias em todo corpo, mucosas descoradas pela

anemia profunda, epistaxe, petéquias, diarréia, alopecia, depressão, aumento da

temperatura corpórea, aumento da pressão ocular, hiporexia, perda de peso,

apatia e amarelamento das mucosas em geral, mais visivelmente dos olhos e
boca.

Freqüentemente a enfermidade está associada aos estados imunossupressores provocados pelos vírus da FIV e FeLV. Sem tratamento adequado, aproximadamente um terço dos gatos afetados com a doença aguda morrem em decorrência da anemia grave.


Diante disso todos os gatos realizaram hemograma ,seguem alguns dos exames...








LAUDO ULTRASSONOGRÁFICO


Fígado de dimensões aumentadas ultrapassando limites do gradil costal (hepatomegalia), contornos definidos, margens regulares, parênquima homogêneo e ecogenicidade aumentada (hepatopatia à esclarecer). Arquitetura vascular com calibre e trajeto preservados. Vesícula biliar: Repleta por conteúdo anecogênico homogêneo, paredes normoespessas, mucosas lisas e sem evidência de dilatação de vias biliares.

Baço com dimensões aumentadas (esplenomegalia), contornos regulares, parênquima homogêneo e ecogenicidade mantida.

Estômago preenchido por conteúdo de padrão gasoso e alimentar, paredes normoespessas medindo 0,15 cm.

Alças intestinais com distribuição topográfica habitual, peristaltismo evolutivo nos segmentos visibilizados.

Rins em topografia habitual, simétricos, dimensões normais, medindo R.D. 3,1 cm e R.E. 3,2 cm de comprimento, contornos preservados, definição córtico medular preservada e ecogenicidade de cortical mantida. Sem sinais de pielectasia, nem litíases.

Bexiga com repleção adequada, conteúdo anecogênico heterogêneo as custas de raros pontos suspensos (celularidade e/ou cristalúria), formato preservado, parede normoespessa e mucosa regular.

Não foram visibilizadas alterações em topografia de útero e.

OUTROS:

Não foram visibilizadas alterações sonográficas em topografia de pâncreas e adrenais.

Não foram visibilizadas alterações sonográficas em linfonodos, nem líquido livre.

Dra. Mariana C. Alonso

CRMV-SP 23.144

Animal: Rose

Data: 12/09/2011

Espécie: Felina

Sexo: Fêmea

Raça: S.R.D.

Idade: 4 anos

Méd. Vet.: Dr. Gabriel Carapeto Calissi

Nenhum comentário:

Postar um comentário